[FP] STARK, Cruella

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Cruella Stark em Qui Jan 07, 2016 7:31 am
Cruella Stark
17
STARK
NOBREZA
SOLTEIRA

+ Medicina.
Conhecimentos técnicos em cura, podendo tratar feridos.

+ Estrategista.
Um bom estrategista tem mais chance de vencer um duelo caso o outro oponente seja mais forte, além de serem melhores com a arte da guerra.

+ Adaga.
Conhecimento com a respectiva arma, tendo mais chance de ganhar um duelo a usando.

+ Lie.
É uma adaga prateada e esguia, com uma lâmina fina e mortaz. Fora dada por seu pai, Sor Rickon Stark, sendo forjada pelo melhor dos ferreiros e enfeitada com réplica da mais bela rosa em seu corpo que, oco, serve como abrigo para líquidos ou utensílios curtos e cabíveis, como pedaços de papel, agulhas e etc. No fio de corte, há as próprias palavras de Cruella posteriormente adicionadas: "I'M LYING.".

+ Lariel.
Bela e esbranquiçada, para não a dar como albina, cria única de Nymeria, loba de Arya Stark.

  História



Bonita, inteligente e geniosa: Cruella seria a componente da realeza perfeita, por mais que ainda insistam com veemência que, também, é a mais bela dama que já viram (e a mais imprevisível). Arrogante, ríspida e muito confiante, o sorriso de Cruella irá, com certeza, cativar e influenciar. Sua personalidade é efêmera, ou você a ama, ou não; sua língua ferina e sua indisposição a ofensas e descortesias certamente contribuem para esse aspecto. Filha de Sor Rickon Stark e Lady Zephora Kolkisven, Cruella não é de confiança; os seus lindos lábios mentem muito bem, então não se leve pelo belo rosto ou aroma perfumado. Toda essas características foram herdadas de sua mãe, com exceção da obstinação e deleite por glória, que viera de seu amado pai.

Ao nascer em um dia nebuloso, e chuvoso, Cruella era uma raridade aos olhos de Zephora, que costumava falar que assim que dera-lhe a luz, chorou tão alto, mas tão alto, que todos os guardas, noviças e serventes mais próximos brotaram só para ver e se aplaudir com sua birra, por mais que, outrora, com aflição de houvesse algo de muito sério com ela e sua mãe. Era como a bela mulher arrancava boas risadas de sua filha; mas que desde sempre, expunha e aflorara seu caráter: também, a loira só era sutil aos pais, e com nada além deles. Aos 11 anos é que se tornara mais visível - esboçava um olhar aguçado e feições frígidas pelos corredores, como os de quem avaliasse todo o seu passado, e despisse-o de todas as verdades. Não havia um corajoso o suficiente para encarar aqueles olhos ásperos e translúcidos.

Contudo, sempre fora muito bem agraciada ao assistir às lutas dos guardas reais, e sempre demonstrou muito interesse por espadas e armas, seja por isso, não passara despercebida (ainda que de forma surpreendente, já que Zephora era mais próxima de sua filha), por Rickon, que não lhe concedera uma espada e sim algo mais discreto: uma adaga. Cruella havia completado 12 anos quando foi presenteada, "Seja o detalhe que ninguém vê.", foi o que ele lhe disse, com um sorriso no rosto. Esse fora também o dia em que ganhara sua mais fiel e amada companheira, Lariel, uma loba: por Arya Stark, que prometera um dia voltar a ver-la já como uma mulher linda de devota influência. Mas era tortuoso o seu décimo segundo ano de vida, com intrigas e desentendimentos após a ascensão de Myrcella II ao trono, e com realismo, Cruella se dispôs a não semear expectativas de que ela ia realmente voltar; mas se dedicara a se tornar o que lhe prometera ser: desenvolvendo nos anos posteriores, exímio contato com a política e estratégias de guerra (o que alimentou de conhecimento o lado mais assombroso de Cruella). Afinal, ela sempre teve pré-disposição para tal comportamento; só demonstrava sentimentos aos mais íntimos - ou os fingia muito bem -, era prodígio, e o olhar nunca mudou desde seu nascimento (um olhar da Velha, afligido também pela subjetividade do Estranho, como sua mãe costumava descrever; na cerimônia e insistência de assemelhar-la aos deuses).

Sendo sincero com os números, assim que a dama completou 17 anos, haviam sido datados mais de 8 mortos no complexo da cidade, sendo que foram, exatamente, 15. Todas as vítimas eram da nobreza ou clero, todos vozes autênticas e importantes em decisões conclusivas em Westeros. Cruella foi a algoz de todas as mortes, definitivamente, todas. E aliás, o serviço era tão bem feito, que nunca havia sequer resquícios das gotículas soturnas, mesmo quando o alvo era degolado. Ela era mestre das ciências, das humanas e exatas, e ainda arrisco frisar uma rara visão do psicológico humano; um projeto fúlgido de mente e corpo definitivamente letais (sua aplicação com a adaga também era invejável e sorrateira).

Todavia, Cruella gosta de sentir-se onipresente quanto as adversidades e entre as Casas de Westeros, preferindo apenas intervir quando necessário, e caso lhe convir.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por The Reign em Seg Jan 11, 2016 9:13 am
Aprovada


Ficha muito bem trabalhada, gostei da sua escrita, senti bastantes detalhes. Aprovada, todavia, encontrei pequenos erros que relatarei a seguir para que não se repitam.

Toda essas características foram herdadas de sua mãe, com exceção da obstinação e deleite por glória, que viera de seu amado pai.

+ O certo seria "Todas essas características", apesar de seu um erro normal, muito cometem e podem lhe fazer perder pontos em treinos.




avatar
Entities
Ver perfil do usuário http://windsofwinter.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum